A Bea e outras histórias…

A Bea…

Falei no outro post que a Bea era outro assunto, né?! Então aqui vai.

A Bea acompanhava meu blog quando vim pra Irlanda pela primeira vez. A gente nem se conhecia e só Deus sabia o que a gente ainda ia viver. Daí um tempo depois que eu já tinha voltado ao Brasil ela me mandou uma mensagem no Facebook perguntando se eu queria ser amiga dela. Na verdade ela criou coragem pra fazer isso porque não foi uma coisa normal nem pra mim nem pra ela. Mas algo me dizia que esse negócio ia dar certo. Resumo da história: esta pessoa é minha madrinha de casamento.

Quando Felipe e eu finalmente decidimos vender tudo e vir pra cá, a Bea já estava praticamente de passagem comprada para vir também; enquanto nós viríamos em março pra Duffcarrig, ela só viria em setembro pra Ballymoney (comunidade vizinha à nossa). Pra quem mora longe e isolado a companhia de uma amiga-madrinha que nem essa é coisa enviada por Deus. A gente ficou contando os dias pra Bea chegar. Daí ela chegou. E a aventura que já estava legal ficou melhor ainda.

IMG_20140919_101850

As coisas não eram bem como ela imaginava lá na outra comunidade, então ela decidiu se mudar pra cá. A verdade é que ela não aguentou ficar longe da gente nem 1km (essa é a distância entre as duas comunidades). E cá estamos nós: uma dupla de três, um trio de dois, já que nós dois somos um e tem a Bea… enfim, não dá pra explicar e nem sei como era a vida antes dela aqui. Na hora que o bicho pega a gente corre um pra casa do outro e dá tudo certo. Deus, essa tal de amizade é a melhor invenção de todos os tempos!

IMG_2713 IMG_2712
IMG_2106 IMG_2432
                                                       (A gente fingindo que é meiga)

Acaba que a Bea assumiu praticamente as mesmas responsabilidades que a gente, só que em outra casa. Obviamente pedimos o mesmo day off. Ah, day off… nunca expliquei. Aqui a gente tem uma folga oficial por semana (fale-me mais sobre Europa ostentação e vida fácil na Irlanda… nunca vi!). Sim, a gente tem mais férias que aí no Brasil e também tem os weekends off volta e meia, mas… a vida aqui é intensa, puxada, mas divertida.

O Day Off…

Falando em day off, esse povo que tem mania de viajar nunca se aquieta. Acaba que, mesmo tendo um só dia de folga, a gente revira essa Irlanda o quanto pode. Dia desses saímos pra tomar uma sopa numa cidade, comemos sobremesa em outra e, já que estávamos a 40km de outra capital, lá fomos nós rumo a Kilkenny.

Depois era só uma ida rápida a Dublin; acabamos rodando pela cidade e indo comer cachorro quente na casa do Napô e do Henrique, voltando pra casa só depois das dez. E trabalhando no dia seguinte.

IMG_2422 IMG_2485
IMG_2456 IMG_2440IMG_2662 IMG_2678
Nosso gueto aqui: Bea, Napô, Henrique e o Bruno – nossa mais recente aquisição 🙂

A Páscoa…

Daí veio a Páscoa. Gente. A Páscoa no Camphill é um episódio à parte. Eu já passei por isso na vez passada em que estive no Camphill e também no ano passado. Agora fiquei experiente e posso falar. Já estava acostumada a ouvir falar da morte e ressurreição de Cristo na igreja e ter que lidar com a mistura disso com o coelhinho da páscoa e os ovos de chocolate no resto do mundo. Aqui tem o adicional da interferência cósmica, com uma cor diferente pra cada dia da semana. Respeito a filosofia, mas é muita informação e prefiro ficar só com Jesus Cristo, mesmo. De toda forma fomos ver o amanhecer do domingo de Páscoa na praia, tivemos um café da manhã todos juntos, decoramos a casa e fizemos “caça ao ovo” pras nossas “crianças”.

IMG_2613 IMG_2595 IMG_2715
IMG_2714 IMG_2711

Por hoje é só. Feliz Páscoa pra todo mundo!

Advertisements