Camphill Communities

Prometi falar sobre o Camphill, então aqui vai.

DSC00882

Descobri o projeto através de dois amigos meus – o David e a Marilia, que vieram pra cá meses antes de mim em 2010. Um cara chamado Karl König, no século passado, viu que as pessoas com necessidades especiais tinham muito mais a oferecer e que mereciam muito mais do que lhes era dedicado. Foi também uma percepção de que elas não deveriam ser trabalho, mas mereciam ser incluídas num contexto social, e daí veio a ideia de vida em comunidade. Tudo baseado numa doutrina chamada Antroposofia. Depois falo dela, também.

Aqui o voluntariado funciona num sistema de parceria um-um, ou seja, cada voluntário vem pra acompanhar um residente, geralmente por um ano. Durante este ano eles são companheiros de workshop, no convívio em casa e nas atividades fora da comunidade (passeios, médicos, visitas etc.). Foi isso que Felipe e eu viemos fazer em 2010/2011. Com esta experiência e pela necessidade da comunidade fomos convidados a ser coordenadores desta vez, ou seja, encabeçar uma das casas, dando suporte aos residentes e aos voluntários que vêm pra cá. A proposta é ficarmos pelos próximos 3 anos. Daí pra frente… quem sabe?

Quanto à comunidade, seu nome é Duffcarrig. Fica em Gorey, Condado de Wexford, a pouco mais de uma hora de Dublin (de carro). A cidade é linda e pequena, mas tem tudo o que se precisa encontrar (depois faço um post sobre Gorey). Duffcarrig fica a pouco mais de 6km de Gorey e é uma fazenda bem pertinho da praia (uns 5 minutos a pé). Fica também bem perto da comunidade na qual voluntariei – Ballymoney. Fiquei feliz por ter amigos tão perto.

Os residentes daqui em sua maioria têm necessidades especiais relacionadas a dificuldades de aprendizado, como autismo, síndrome de down ou alguma síndrome decorrente de paralisia cerebral. São 7 casas que contêm em média 4 residentes e seus respectivos co-workers (voluntários), encabeçados por 1 ou 2 coordenadores (o normal é serem casais encabeçando as casas, chamados de “house parents” ou “house coordinators”). Estes somos nós. Além disso há pessoas empregadas pela comunidade para certos cuidados mais especiais, atividades administrativas, terapias etc.

Quanto aos voluntários, bem… eles são dos mais diversos lugares do mundo. Em nossa casa temos um brasileiro e duas coreanas, mas no resto da comunidade você encontra gente da Itália, Bielorrússia, Filipinas, Alemanha, Espanha, Estonia, Irlanda (uau!) entre outros.

Acho que isso é tudo. Se alguém quiser mais informações sobre as comunidades daqui, pode acessar www.camphill.ie ou ainda www.camphill.net para os do resto do mundo.

Advertisements

7 thoughts on “Camphill Communities

  1. Katia Velasco says:

    Muito bom saber sobre esse projeto!! Poderíamos ter algo deste tipo aqui no Brasil tbm, quem sabe num futuro vcs não abrem uma casa assim aqui :-))) bjs e que Deus continue abençoando a jornada de vcs!

  2. Gwen Williams says:

    Where is the English translation 😉 I’d love to read it but I have no idea what it says and we all know google translate doesn’t help. ❤

  3. Tarcila says:

    Fabiana, que legal o trabalho de vocês! Parabéns e que Deus abençoe vcs sempre! Tô lendo o blog e adorando rs! bjoo

  4. Olá Felipe,

    Já tenho pesquisado a bastante tempo sobre os Camphill e durante essas pesquisas acabei caindo em seu blog.

    Acho muito interessante e excitante todo o trabalho e filosofia aplicada nessas comunidades, tenho um interesse gigante em ser voluntário.

    Estou na etapa de decidir um Camphill na Europa para aplicar um Application Form como voluntário.

    Eu tenho dupla nacionalidade portuguesa, acho que isso facilita bastante os tramites burocráticos.

    Tem alguma vaga aberta onde você está?

    Se sim gostaria de saber maiores detalhes.

    Fico no aguardo do seu retorno (se possível é claro)

    henrique_teodosio@hotmail.com

  5. Wagner Amaral says:

    Olá…sou brasileiro e fiquei sabendo hoje na aula de inglês sobre o Camphill e logo que cheguei em casa já fui pesquisar e encontrei vocês. Me interessei demais por tudo o que vi, principalmente porque tenho um filho especial. Claro que ainda é um pouco cedo porque o meu inglês precisa evoluir, mas num futuro próximo gostaria muito de ser um voluntário. Gostaria de saber mais sobre Camphill se você puder me mandar por e-mail ficarei agradecido. Um grande abraço.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s